Preços dos combustíveis na Argentina, Chile e Uruguai (jan/2017)

Conteúdo elaborado por:
Viajando de Carro - Guia para planejar viagens de carro pela América do Sul
www.viajandodecarro.com.br

Aproveitamos nossa viagem para a Carretera Austral/Chile, agora entre dezembro de 2016 e janeiro de 2017, para coletar os preços dos combustíveis pelos países que passamos: Argentina, Chile e Uruguai.

Abastecendo em um posto selfservice em Puerto Montt (Chile): equipamento aceita dinheiro e cartão de crédito

Abaixo segue a tabela com os preços atualizados:

Aproveite e dê uma olhada na página Combustível para consultar os preços atualizados para a Bolívia, Paraguai e Peru.

Na tabela estão separados os preços da Carretera Austral no Chile e na Patagônia na Argentina, pois os preços possuem uma variação significativa nestas regiões.

Em relação a gasolina, desconsiderando a Patagônia Argentina (onde os combustíveis são subsidiados pelo governo), o Brasil está com o menor preço deste combustível.

Em relação ao diesel, o Chile possuiu o menor preço em relação aos demais países que passamos: R$2,47 foi o valor mais barato que encontramos. Este valor é inferior até mesmo ao preço na Patagônia Argentina (R$2,78).

O Uruguai, como sempre, apresenta os maiores preços, tanto da gasolina quanto do diesel. Os preços nesse país são tabelados pelo governo (ANCAP – Administración Nacional de Combustibles, Alcohol y Portland) e portanto são os mesmos em todas as regiões. Para não pagar tão caro, geralmente abastecemos o carro antes de entrar no país.

Posto na Carretera Austral - La Junta/Chile

Apesar de sempre haver pequenas filas para abastecimento nos postos da Argentina, não há falta de combustíveis pelas regiões que passamos. A única cidade onde observamos uma fila significativa para abastecer foi em Junin de Los Andes. Mas nós havíamos abastecido nosso carro na noite do dia anterior e não haviam filas nos postos desta cidade. Ouvimos falar de falta de combustíveis nas proximidades de Neuquén, pois ocorreu um incêndio que devastou uma área significativa na região e algumas estradas foram interditadas. Quando passamos por lá as estradas estavam liberadas e os postos de combustíveis estavam abastecidos.

Fila para abastecer em Junin de Los Andes/Argentina

Um abraço a todos, Alexandre.

Muito legal o tópico, parabéns pela ideia!
Assim que viajar de novo para fora do Brasil, com certeza irei colaborar com estas informações, que são tao úteis num planejamento de rotas.
Abraços!

Dardo.

Bem vindo, Alexandre!

Obrigado pelas informações. Realmente o Diesel no Uruguai é muito caro. :scream: Quando fizemos nossa viagem mais longa levamos alguns galões de combustível. Um pouco pelo preço altíssimo, mas também pra ficar mais a vontade de entrar em estradas secundárias sem saber ao certo onde achariamos combustível de qualidade. Essa questão da falta de combustível me faz pensar que isso talvez seja uma boa idéia em geral quando andando grandes distâncias com uma casa móvel.

Depois nos conta o resto dessa viagem! Devem haver muitas fotos e histórias legais aí.

Abraço!

Obrigado Dardo. Aos poucos vamos contribuindo com o fórum.
Abraço, Alexandre

Buenas pessoal!
Vi hoje que fazem um par de dias, a Presidencia de la Nación Argentina criou um aplicativo com os preços atualizados, endereços e ubicação geográfica dos postos na Rep. Argentina.
O app se chama “Precios en surtidor”, ou em português, preço na bomba, e você pode escolher o tipo de comb., e a bandeira que desejar; o site:
https://www.minem.gob.ar/www/706/26165/precios-en-surtidor.html
Pode abaixar no comutador e/ou no celular; o sistema IOS está em testes.
Lembrando que o preço está em $Pesos Argentinos, e nos dias de hoje, está o cambio de aproximadamente R$1 = 5$PA
Espero que seja útil; grande abraço!

Dardo.

Que legal, Dardo!

Fiquei curioso pra saber se era tabelado ou de outra forma como eles obtem os preços atualizados, e o próprio site responde no meio do texto:

La norma establece que los titulares de la boca de expendio deben informar sus precios vigentes en surtidor (naftas, gasoil y GNC) antes de cumplirse las 8 horas de producido un cambio en los mismos. En la práctica, esto implica que los precios están disponibles casi en tiempo real para ser consultados.

É normatizado… os postos tem que informar até 8h depois de mudar o preço.

Obrigado pela dica, Dardo.

Ótima notícia, Dardo. Obrigado por compartilhar.
Abraço
Alexandre