Carro, caminhonete manual ou 4x4 ideal para trailer

Olá, sou novato por aqui. Estou pesquisando muito para entrar nessa vida de campismo com trailer. Nas leituras e visitas a empresas, todos me falaram que precisa ser uma caminhonete 4x4 , melhor manual. Gostaria de pedir ao pessoal do fórum, informação correta? Vejo vários vídeos (abaixo) Europa pessoal usando carro , caminhonete automática e manual também. Já vi post parecidos por aí , mas não achei específico esse detalhe.
Pergunto, pois trabalho durante a semana com outro carro, pesando em comprar uma caminhonete 4x4 automática, pois será o que que a minha esposa vai ficar usando durante a semana e finais de semana vamos curtir com o trailer. Acho mais confortável automático pra ela. Por isso a pergunta.
Segue, vídeo que comentei:

Acompanho o fórum , parabéns , muito bom.

Abraço a todos !
Leandro Taffarel Argoud
Estrela - Rs

Depende o peso do teu trailer. Tem trailer de 800kg com um eixo que podem ser puxado por qualquer carro 2.0 manual ou automático mas o ideal é que seja 4x4.
No meu caso será com 2 eixos e peso de 2.500kg então obrigatoriamente preciso de uma forte 4x4 manual 3.0 ou mais

1 Curtida

Pelo que eu tenho pedquisado, para trailers maiores o indicado é uma picape diesel, 4x4, câmbio automático. Observar que a Ranger ou a S10 só alcançam seu torque máximo com câmbio automático .

1 Curtida

Leandro e amigos, certamente outros, mais experientes, darão suas opiniões, mas vou passar minha posição: me considero um iniciante no campismo. Cerca de dois anos com um trailer Turiscar Diamante. Parti direto para um grandalhão. Está com mais de duas toneladas. Primeiro escolhi o trailer, para depois escolher o rebocador. Muitos relatos falavam sobre a necessidade de um rebocador adequado, o que me levou a procurar por camionetes com tração 4x4 e com bons torque e potência. Minhas pesquisas me levaram até S10, Frontier e Ranger (melhores modelos e que cabiam no meu bolso kkk). Acabei numa Ranger 2013 Automática, sem nenhum arrependimento. Mesmo com o belo peso do trailer, sobra força para manter uma velocidade de cruzeiro ou ainda ultrapassagens e aumentar a velocidade numa subida. Veículos automáticos são utilizados no mundo inteiro, inclusive como rebocadores. Conheço vários trailistas que rebocam com camionetes automáticas, também sem reclamações. Utilizo a opção manual, quando desço uma serra. Bloqueio o freio do trailer (para não superaquecer) e utilizo o freio motor da camionete.
Espero ter ajudado. Boa sorte!

2 Curtidas

Muito obrigado Miguel , Helvio e Rick, ajudaram muito. Realmente, vejo muitos automáticos no exterior, por isso, fiz o post. Vários me falaram que não podia ser automático, até um amigo mecânico comentou também. Com certeza, primeiro ter em mente o trailer e depois ver o carro para melhor funcionar o conjunto como um todo!
Logo, estarei na estradas por ai !!!
Grande Abraço !!!

Buenas Leandro!
Concordo com todos os comentários dos colegas acima. Sem dúvidas vai depender do tamanho/peso do Trailer que vc quer adquirir. No meu caso puxo um Eldorado da Turiscar com aprox. 900 kg, com um meu Honda Civic, 1.8 automático! A recomendação do mecânico em caixas at foi de que a posição do câmbio ficasse em “S” para ter mais força/pressão na caixa. Outra dica recomendada é que o câmbio possa ser mudado como manual, para reduzir ou mudar as marchas em subidas ou descidas, que o faço através do padle sift! Meu pai por muito tempo puxou um Diamante com os Opalas 6cc. Meu avô puxava com F1000 ou D20. Eu no entanto ainda que troque de Trailer algum dia, vou manter o câmbio automático e vou buscar a mesma tecnologia embarcada no civic!
Abs

2 Curtidas

Belo relato , como falei pretendo adiquirir um automático. Vou lembrar desses cuidados ! Vlw

Olá Leandro, gostaria de deixar minha opinião sobre o assunto.
Minha primeira experiência rebocando trailer, um Turiscar Eldorado, foi com um Escort SW 1.8 tração dianteira. Era bem tranquilo para rebocar, só perdia um pouco de velocidade em subidas e patinava um pouco na arrancada em terrenos com pouca aderência, mas bastava saber respeitar as limitações do conjunto.
Reboquei por um tempo o eldorado com uma Grand Cherokee 4x4 automática. Ela tinha um bom desempenho com o trailer, sem deixar nada a desejar comparado ao cambio manual e com uma vantagem, as manobras com cambio automático ficam mais fáceis! (pelo menos eu acho :grin:)
Hoje reboco meu trailer com uma Nissan Xterra 4x4 com câmbio manual, mas tenho saudades do câmbio automático. Dentre as opções de compra que cabiam no orçamento, dei preferência para Xterra, e essa não possui versão automática no Brasil.
Futuramente se for trocar o veículo rebocador, certamente será por um automático.

Gostaria de aproveitar para fazer uma pergunta para o Carlos.

Carlos, minha irmã possui um Honda City 1.5 automático, ele tem controle de tração e dificilmente patina, mesmo em terrenos com pouca aderência. Fiquei imaginando como seria o comportamento dele rebocando, então lembrei de ti e queria perguntar:
Teu Civic tem controle de tração?
Como ele se comporta nas arrancadas quando está rebocando?

Abraço!

1 Curtida

Obrigado Matheus pelo relato, muito bom.
Sobre o manual, pensei nisso também em relação as manobras, mas principalmente, um carro mais confortável para minha esposa ficar enquanto não vamos viajar.
Tenho outro carro que viajo durante a semana e preciso de um mais econômico, pois faço 1000 a 1200km por semana.

Grande Abraço

Matheus! Tudo bem?
Então amigo, o meu Honda Civic é LXL e nesta versão não possui controle de tração. Também fico imaginando como seria o comportamento do automóvel ao arrancar em terreno com britas ou pó de brita etc. Digo isto, pq obviamente em terrenos com aderência significativa não costuma patinar ao arrancar, eis que ao arrancar sempre o faço de forma lenta e progressiva. Já tive situações, em que estava numa subida e a estrada era de terra com britas soltas, patinou um pouco (cerca de 1mts) no máximo até tirar o conjunto da inércia, após foi embora…

Att. Carlos

Abraços

2 Curtidas

Leandro,
Eu reboco um Turiscar Rubi com uma Nissan Xterra há quase dois anos.
eventualmente também reboco com a S10 automática do meu pai (2019, diesel).
Tenho parente que reboca com uma traillblazer automática já bastante tempo.
No grupo trailistas do Brasil muita gente puxa seus trailers com carros automáticos.
Então você pode ir de automática sem medo.
O único cuidado que você deve ter é de trocar o óleo da caixa de câmbio com maior antecedência. Normalmente o manual vai informar que o óleo deve ser trocado a cada 100 mil km, por exemplo, para uso normal, e a cada 50 mil para uso severo. E se você puxar trailer deve considerar uso severo, para fins de manutenção do carango.
No mas, é só alegria.
Abraço. :+1:

2 Curtidas

Obrigado ! muito valiosa as dicas !!! Logo vou cair na estrada, com certeza !!! Grande Abraço!!!

1 Curtida

A nossa S10 é automática também e não temos nenhuma reclamação. Sempre nos atendeu muito bem e muito confortavelmente. Também usamos o mesmo recurso que o Miguel mencionou acima, usando a troca manual na descida para controlar a velocidade. Do contrário é um perigo!

Quando o Balão encontrar um novo dono, provavelmente vamos passar ela adiante também pelo mesmo motivo (não faz sentido manter um veículo desses na garagem quase que o ano inteiro).

2 Curtidas

Olá a todos!

Sei que não é polido tirar poeira de alguns tópicos mas acho que esse assunto é a dúvida mais recorrente para quem está entrando no mundo caravanista.

Por isso peço licença para opinar.

Sou do universo 4x4 a algum tempo e já tive a oportunidade de andar em algumas viaturas e possuir algumas poucas.

Como gosto de mecânica e normalmente faço muitas das manutenções por conta própria (DIY) acabo lendo bastante e conversando com mecânicos sobre as “Boas Práticas” de como cuidar de alguns sistemas automotivos (motor, câmbio, eixos, etc).

Acerca do tema do tópico, não, não há problema em rebocar com câmbio automático DESDE QUE se observe alguns detalhes do câmbio.

Exemplo: minha esposa tem uma Land Rover Discovery 2 automática, com câmbio ZF 4hp22-eh.

Esse câmbio é muito conceituado e ao mesmo tempo criticado.

Explico: é um câmbio de concepção simples e fácil de manter… mas nem todos sabem cuidar dele, por isso ele “Frita rápido” e acaba sendo mal visto.

No caso específico de Towing é como o amigo falou acima, É USO SEVERO e TEM QUE trocar o óleo em periodicidade menor.

Esse câmbio zf 4hp22 saiu de fábrica em diversos veículos e a Land Rover cometeu a bobagem de indicar a troca de óleo com periodicidade elevada, muito além da indicada pela própria ZF.

Resultado: câmbios sofrendo com excesso de limalhas metálicas no óleo e consequentemente entupindo as Solenoides, com efeito, o usuário enfrenta Slipping de discos, superaquecimento do óleo e trocas agressivas de marchas (ou demora na troca).

Em cenário de towing constante esse câmbio, como muitos, exige trocas do óleo do câmbio a cada 40 mil km (ou menos).

No caso específico da Discovery 2 o sistema de arrefecimento do óleo do câmbio é subdimensionado e o conversor de torque pequeno (o que faz ele trabalhar sempre em RPMs maiores).

Em alguns carros, portanto, é necessário realizar as adequações para que ele sempre trabalhe dentro dos parâmetros adequados.

Um ótimo parâmetro a sempre monitorar é a Temperatura do óleo do câmbio.

Ideal é que não trabalhe acima dos 105 graus.
Para isso, fundamental instalar um sensor de temperatura na linha de óleo para adequado monitoramento (como em carros turbos adicionar um manômetro para acompanhar a pressão do turbo).

Outra coisa importante a se destacar é que nem todo carro pode rebocar em D (drive).

A recomendação do especialista que fez os aprimoramentos na Discovery da esposa é de que ele sempre deve rodar em 3 em subidas ou ultrapassagens… só colocar em D em pista totalmente plana e onde não se tenha vendo contra.

Ou seja, tem um carro automático para towing e o trailer é pesado?
Vale a pena conversar com especialistas em câmbio automático que conheçam essa caixa para verificar quão robusta ela é E consultar foruns de gringos sobre o carro e ver como eles reagem em cenário de towing (EUA, Europa e Austrália tem muita gente rebocando).

Outro fator que acho extremamente importante relembrar é que convém que o peso do Rebocador seja igual ou (preferencialmente) superior ao do trailer.

Além disso, uma forma interessante de avaliar se o rebocador tem condições de puxar o trailer com folga é avaliar a Relação Peso/Torque (PS: não é apenas o torque).

Exemplo:
A F250 6cc tem uma relação Peso/Torque de aproximadamente 54 kg/kgf.
A XTerra tem praticamente a mesma relação.

Antigamente via muitas pessoas achando que só as F250 davam conta de fazer um bom towing, mas a verdade é que se você avaliar pela Relação Peso/Torque vai descobrir outras ótimas opções!

Ou vai perceber que seu carro, apenas com uma apimentada no turbo e/ou reprogramação já fica muito melhor de rebocar (performance) do que um veículo “referência”.

No 4x4brasil fiz uma postagem onde exemplifico melhor essa questão de Relação Peso/Torque.
https://www.4x4brasil.com.br/forum/land-rover/122569-discovery-1-discovery-2-a-15.html#post2507532

Enfim, era isso que queria registrar a fim de tentar ajudar os futuros interessados a entrar nesse mundo caravanista!

Abraços a todos.

2 Curtidas

Complementando a mensagem anterior, segue vídeo bem interessante com um especialista em câmbios automáticos.

Esse vídeo foi retirado dessa matéria publicada no UOL, que também vale a pena ser lida:

Abraços

3 Curtidas

Acabo de encontrar um outro artigo muito interessante para quem reboca com veículos com câmbio automático:
https://www.solupecas.com.br/post/problemas-temperatura-transmissao-automatica

Desse artigo eu gostaria de destacar essa imagem:

1 Curtida

Muito interessantes as dicas, obrigado pela abordagem detalhada do tema!

1 Curtida

Olá Carlos, no manual do Civic informa que o carro não pode rebocar, vc teve algum problema em relação a isso? quanto a seguro, garantia, estrutura ou fiscalização?

1 Curtida