Gerador Branco B4T 2000i

Depois de passar dois anos só nas placas solares, resolvemos finalmente procurar um gerador a combustão para nos dar mais conforto quando ficamos na sombra por muito tempo. Não é que as placas solares não funcionem bem – muito pelo contrário. Por exemplo, algumas semanas atrás ficamos uma semana no Parque Santa Teresa no Uruguai, praticamente o dia inteiro na sombra:

Nesse caso as placas solares ajudam bastante. Mas todos os dias sobra um pouco menos de carga no final do dia, e depois de 3 ou 4 dias precisamos nos deslocar para recarregar.

Então fui atrás de uma alternativa, e depois de bastante pesquisa cheguei no tal Branco B4T 2000i, que aceita 1800W contínuos ou 2000W por um curto tempo (segundo o manual). Ele é um modelo silenciado e inverter, semelhante aos mais conhecidos Honda EU20i e Yamaha EF2000is, mas ao contrário destes, custa menos de seis mil reais. :scream: Na verdade, bem menos – dá pra comprar dois desses com o preço de um Honda. E aparentemente, a qualidade é razoável. Eu não consegui achar a fábrica original na China, mas a Branco é revendedora da Briggs & Stratton, e na Amazon encontrei o rapaz sob a marca, com bons reviews:

Também consegui entrar em contato direto com o representante local perto de Curitiba, PR. Confirmei que haviam peças disponíveis (antes de dizer que eu queria comprar um :wink: ), e o atendimento foi bom. Ponto positivo.

Outro detalhe relevante é o fato de ser inverter. Isso quer dizer que a saída do motor é transformada de alternada (AC) em contínua (DC), e então passa por um cicuito inversor que transforma ela novamente em alternada. Isso permite que a saída seja muito mais limpa, e também permite ao sistema controlar em mais detalhe o comportamento do inversor. Mais um ponto a favor.

Bom peguei algumas economias, encomendei, chegou, e este último final de semana tive a oportunidade de realizar alguns testes já conectado ao trailer. Aqui está o rapaz descansando na grama, para se acostumar com o ambiente. :smile:


Não sei se dá pra perceber pelas fotos, mas o acabamento dele é ótimo. Essas partes pretas na volta da tampa e abaixo da alça de segurar ele são emborrachadas, e os pés são de borracha também para reduzir vibrações.

Bom vamos aos testes. Primeiro, se coloca o motor pra funcionar logicamente. Então vamos lá… abre o respiro do motor, liga afogador, gira chave geral (que na verdade libera o combustível também), desliga modo inteligente (mais sobre isso em seguida), puxa o cabo do arranque manual, e pronto… motor funcionando.

Então o primeiro teste relevante: ligar um dos ar condicionados do trailer. Já que temos um gerador, queremos o conforto de poder ligar o ar em dias de muito calor. Temos dois ar condicionados de 7500 BTUs que consomem em torno de 700W cada, então na verdade havia uma certa dúvida se ele seria bom o suficiente pra ligar. A aproximação “de guardanapo” é multiplicar por 5 devido ao pico inicial, o que daria 3500W, então na verdade era uma certa aposta se ele conseguiria ligar sem problemas.

Gerador ligado, entra no trailer, liga o ar e… funcionou! Ufa. Investimento já se tornou bom.

Agora, já que funcionou, resolvi abusar… tentei ligar o segundo ar ao mesmo tempo. Não é equivalente a um motor de 1400W porque o primeiro já estava rodando quando liguei o segundo, mas o teste é válido. Tentei e funcionou também, mas o motor claramente passou uma certa dificuldade para dar partida no compressor. Depois da partida, sem problemas. Segue uma foto do medidor no painel do trailer com ambos ligados:

Como se vê, baixou um pouco a tensão para 215V, o que não é inesperado nessas circunsetâncias, com um gerador de 1800W fornecendo mais de 1400W para dois motores, com uns 25 metros de cabo entre ele e os equipamentos. Eu também me esqueci de levar o multímetro RMS para ver se esses 215V são reais ou não. Quando complementar o teste comento abaixo.

Depois, como achei que o motor tinha passado um pouco de dificuldade para ligar o segundo ar condicionado, resolvi repetir o teste para ver o que acontecia. Em geral uma má idéia! E de fato o gerador desarmou… entrou em ação o sistema de sobrecarga do gerador e desativou a saída por completo. Enquanto isso o motor do gerador continuou funcionando. Ele só voltou a fornecer energia depois de desligar e arrancar novamente.

Okay, sistema de sobrecarga funciona.

Um ponto interessante: todos esses testes foram feitos com o modo inteligente desligado. Esse modo faz o motor variar a rotação conforme a demanda de energia. Isso é excelente porque aumenta a economia e diminui bastante o barulho. Então repeti os testes com o tal modo de economia ligado, e infelizmente como imaginava não deu certo. A razão é simples: a demanda de energia para ligar o motor do ar condicionado ocorre muito mais rápido do que o tempo de aceleração do motor. Sobrecarga!

Desliga, liga de movo… motor funcionando, inversor funcionando. Okay, parece confiável. :slight_smile:

Bom, há uma saída para esse problema, que vou explorar nos próximos meses. O ar condicionado pode receber um sistema de “hard start”, que basicamente é um conjunto com um capacitor grande e um relé que fornece energia na hora do compressor ligar. Quando eu conseguir testar isso aviso.

Em seguida passei pro microondas, o que era um pouco preocupante porque ele consome em torno de 1300W. No final a partida foi até um pouco mais suave que a do ar condicionado, porém não cheguei a testar ele com o modo inteligente ligado. Era abuso na certa, já tinha testado o modo de sobrecarga o suficiente, e fiquei com medo de expor a eletrônica mais sensível do microondas a esse tipo de abuso (o ar condicionado é mecânico).

Fiz um par de vídeos para tentar demonstrar o nível de ruído e a diferença entre o modo inteligente desligado e ligado. Infelizmente, a captura do microfone não é nada realista, e parece bem mais alto (volume) e mais agudo (faixa de frequências mais altas do som mais aparente) do que ao vivo, então decidi não mandar porque ia atrapalhar mais que ajudar.

Ao invés disso, imagine o seguinte: com ele em modo inteligente e ao lado do trailer (2 ou 3 metros), fica bem confortável. Com o modo inteligente desligado (ou com maior carga, que dá na mesma) parece um pouco desconfortável e precisaria colocar mais longe. Pretendo fazer uma caixa para reduzir mais o barulho quando estiver tocando o ar condicionado, de forma a não incomodar nosso sono e nem a vizinhança.

Uma outra dica pra quem for comprar um gerador dessa natureza (todos eles): não deixe combustível parado no carburador, na bomba de combustível, e nem no tanque dependendo de quanto tempo for ficar parado. Quase todos eles tem uma forma relativamente fácil de tirar o combustível, e a razão de se fazer isso é para evitar que o combustível evapore e deixe uma “goma” pra trás que acaba atrapalhando com o tempo.

Falando em combustível, o tanque dele tem 3.6 litros, o que dá pra rodar em torno de 5-7h com um carga “média” pelo que li a respeito, mas não faço idéia do que isso signifique na prática ainda. Tenho que testar.

Pra fechar, aqui vai um vídeo da própria Branco sobre esse gerador:

3 Curtidas

Buenas Gustavo, e meus parabéns pelo “site”!
Muito boa a explicação e test, gostei muito, inclusive porque estou pensando em comprar um gerador para o Trailer.
Sabe as dimensões do mesmo?
E os níveis de ruido, tem ideia se são similares ao do Honda EU20i?
Muito obrigado, e grande abraço!

Dardo.

Muito obrigado, Dardo, e seja bem vindo!

Sobre a pergunta que me fizesses, eu confirmei que ele realmente é senoidal testando no osciloscópio hoje. Seria muita sacanagem deles fazer um gerador inverter com onda quadrada, pois esses equipamentos com frequência são utilizados para ligar motores diversos em lugares remotos, mas confesso que bateu um nervosinho quando conectei ele no osciloscópio. :smile:

Mas sim, é senoidal, e bem senoidal, como mostra a seguir.

Atenção ao pessoal de casa, não se liga osciloscópio em 110V ou 220V direto na tomada. Estudem antes de fazer isso.

Ah, e as dimensões medindo ao vivo ficam em torno de 35cm de largura por 60cm de comprimento por 45cm de altura. Como ele é meio arredondado, eu também arrendondei as medidas todas pra cima pra não dar margem de erro.

Na página dele fala em “570 x 360 x 515”, mas isso tá muito errado, principalmente na altura. Os 45 de altura acima já estão com uma boa margem… não sei de onde eles tiraram esses 515.

Descobri. Eles mediram a caixa. Genial.

Quanto ao ruído, me parece compatível, mas acho difícil de fazer uma comparação honesta sem os dois na mão ao mesmo tempo. Se quiseres te ligo uma hora que esteja com ele para tu tentar ter uma idéia.

Obrigado Gustavo, serve muito tua explicação para tomar uma decisão.
Abraços!

Dardo.

De nada, @Dardo, e não leva isso como uma recomendação ainda por favor. Não tenho tempo nenhum de experiência prática com ele ainda, e como sabes esse tipo de equipamento também precisa um pouco de sorte.

Se optares pelo Honda (ou se alguém que estiver lendo tiver um) eu tenho curiosidade de saber se o tempo de reação do modo inteligente dele é semelhante ao que descrevi acima, ou se eles fizeram algum esquema com capacitores para aguentar a demanda do pico enquanto o motor acelera.

Buenas Gustavo!
Estou tendo a inclinação pelo equipamento da Honda, e se der certo de adquirir o mesmo, vai ser interessante testar e publicar um outro equipamento, para comparar rendimentos e preços.
Abraços!

Dardo.

1 Curtida

Baita tópico Gustavo! No teu caso que também trabalha com inversor no trailer para alimentar as baterias, talvez não será problema a capacidade do gerador em alimentar os picos dos equipamentos, pois as baterias e o inversor do trailer podem fazer este serviço enquanto o gerador ligado ao carregador de baterias, repõe a energia do sistema. Correto? No meu caso que sou muquirana e não quero investir num inversor senoidal de boa potência para virar o ar condicionado e o microondas, optei por um gerador nagano com partida elétrica. Desta forma, vou instalar a chave e o afogador dentro do trailer e quando precisar usar o microondas, só puxo o afogador e giro a chave, dentro do trailer. O grande problema que terei será silenciar este troço, já que eh um pouco barulhento e ainda pretendo deixar ele instalado embaixo da minha cama. Mas vou tentar, se não ficar bom, este 2000i é uma boa opção…

Abraco,
Nazareno

Buenas Naza! Fico contente que tenhas gostado.

Sim, poderia fazer o gerador carregar as baterias, e o inversor entregar a energia para o ar condicionado, Na verdade, é provável que o uso mais frequente nosso seja justamente para carregar as baterias quando na sombra por muitos dias ao invés de tocar o equipamento ele mesmo, já que gostamos de lugares ermos e que frequentemente não tem energia por perto. Poucas horas já alimentam dias de uso, devido a parceria com as placas.

Dito isso, quando for tocar o ar condicionado eu pretendo ligar ele direto no ar mesmo, pra evitar ter tanto equipamento “em linha”. Quero dizer, as opções seriam:

  • gerador→fonte chaveada→bateria→inversor→ar condicionado; ou
  • gerador→ar condicionado

A segunda é mais conservadora.

Como detalhado acima, o único porém é que para isso tem que deixar o modo inteligente desligado, ao menos até eu adaptar o ar condicionado pra remover esse pico excessívo com um sistema de capacitor+relé apropriado. Quando eu resolver isso detalho o processo aqui no forum.

Partida elétrica é bem mais prático mesmo. Que gerador é esse? A maioria dos que eu vi que tinham partida elétrica eram mais potentes e pesados.

Opa, pensa bem nisso Naza. Sem saber muitos detalhes, não me parece uma idéia muito boa, por várias razões. Primeiro que devido a vibração, a caixa não vai resolver muito o problema do barulho – a própria estrutura do trailer vai virar um alto falante. Dormir então nem pensar! :slight_smile: Segundo que esses equipamentos são bem pesados – eu tiro até o estepe do trailer e passo pra camionete em viagens longas, pra ter uma idéia; e por último, esses equipamentos funcionam com combustão: líquidos inflamáveis e gás tóxico embaixo da cama me deixaria sempre com o pé atrás.

Muito bom isso tudo, pois pretendo fazer uma ligação do sistema como o Naza falou, entrada direta sempre na fonte chaveada, embora não tenho AC e nem Microondas. A princípio terei 110v somente quando conectado na rede ou com gerador, numa ligação paralela à fonte chaveada.

Mas o gerador terá que ser incluso na bagagem para recarga das baterias quando estiver desconectado do carro ou longe de tomadas.

Buenas Ed,

Muito provavelmente é melhor negócio alimentar a fonte chaveada com o gerador em 110V ou 220V ao invés de usar o fornecimento 12V do gerador direto na bateria, por duas razões.

A primeira é que os geradores que tem saída 12V como esse da Branco normalmente fornecem uma corrente relativamente baixa nessa tensão. Esse acima me parece que é 8A, por exemplo, o que em 12V dá em torno de 96W. Compara isso com uma fonte chaveada de 30A, que em 12V entregaria 360W para a bateria e pros teus aparelhos que estiverem ligados.

A segunda é que ninguém quer ficar com o gerador na porta do trailer fazendo barulho, e o cabo da extensão funciona como um resistor. Perder 5V em 110V ou 220V não é um grande problema, mas perder 2V em 14V é a differença entre carregar a bateria ou não.

Então o melhor esquema é ligar o gerador na alimentação 220V/110V mesmo.

Pensei exatamente isso mesmo Gustavo. A fonte manda bem mais que o gerador no 12v. Não tem como comparar.

Farei esse esquema básico a princípio, e usarei o gerador para suprir 110V quando não tiver rede disponível.

No futuro, com painel solar e inversor, eu terei que colocar um disjuntor para esse sistema de entrada a fim de não jogar 110v na rede de entrada através da fonte chaveada.

1 Curtida

Gustavo, o gerador é um Nagano de 2800W c/ partida elétrica. Segue foto ilustrativa:

O que eu pretendo fazer eh desmontar ele todo, eliminar a gaiola e fixar somente os componentes essenciais do gerador dentro da caixa acústica. Pretendo fazer uma parede dupla nesta caixa, com uma camada generosa de lã de vidro em todas as faces do compartimento. A vibração pretendo diminuir com mais 4 coxins de borracha além dos originais, pois pretendo aproveitar as travessas da base e fixá-las ao assoalho do Trailer através dos outros coxins, que penso em fazer com borracha mais macia pra absorver o restante das vibrações que passarem pelos coxins originais. Certamente não conseguirei zerar as vibrações, mas penso que posso minimizar bastante para que seja suportável. O escapamento pretendo jogar pra baixo do trailer e talvez até colocar um segundo silenciador, pra reduzir o barulho se houver necessidade. O tanque de combustível também vai sair do compartimento, e vou resolver ainda se coloco na parte superior do porta-malas (que fica logo atrás do compartimento do gerador e também embaixo da cama) para manter o sistema de alimentação por gravidade, ou coloco também embaixo do trailer, usando uma bomba de gasolina elétrica para fazer a alimentação. O grande problema vai ser manter a caixa do gerador isolada acusticamente do ambiente, porem com ventilação suficiente para refrigerar o motor. Deve-se levar em consideração que o gerador só será utilizado quando o trailer estiver em um local sem energia externa para usar o microondas e o ar condicionado durante o dia, já que o restante dos equipamentos será 12v. Mas quero fazer um isolamento acústico eficiente o bastante para que consiga sim, dormir com o gerador e o ar condicionado ligado se for necessário. Penso que, se eu conseguir dormir “em cima” do gerador em funcionamento com um nível de ruido suportável, provavelmente também não estarei incomodando eventuais vizinhos de acampamento.Mas isto ainda vai demorar um tempo, pois tenho muita coisa a fazer antes de chegar neste estágio…

Seguem fotos do porta malas (parte de trás) e o compartimento do gerador (Parte da frente mais perto da roda para distribuir melhor o peso)

Abraço,
Nazareno

Naza, tá muito bonita essa estrutura! Logo logo teremos mais um trailer rodando e boas lembrança e histórias a serem contadas. Que legal! :tada:

Quanto a colocar o gerador embaixo da cama, prometo não te incomodar mais a respeito, mas pensa bem Naza. Se for possível, tenta fazer um teste prático a noite com o gerador perto da cama e um isolamento acústico improvisado, liga ele, deita, e tenta imaginar como seria. Por melhor que seja o isolamento acústico da caixa, essa caixa vai estar em contato com a madeira do trailer, em suspensão, e embaixo da cama. Eu acho que mesmo durante o dia vai ficar desconfortável de ficar dentro do trailer com ele ligado.

O fato da estrutura do trailer ficar em suspensão em relação ao solo faz com que até mesmo pequenos ruidos fiquem super nítidos. O trailer vira uma grande caixa acústica, de certa forma. Pela manhã, se escuta os passarinhos passeando lá em cima com uma claridade quase que desconfortável. :smile:

Dito isso, legal o gerador! Essa parte com a etiqueta amarela é a bateria do arranque? Por curiosidade, sabes a capacidade dela?

Pois eh Gustavo, na verdade o que pretendo fazer eh um grande teste, porém vai ser difícil fazer de forma improvisada, pois vou ter que fazer a caixa, isolar, colocar o escapamento pra fora, etc. Mas eu já conto com uma boa chance de não ter resultado satisfatório. O ideal seria que o rebocador fosse uma pickup e deixasse ele na caçamba, pois dai eu teria que me preocupar somente com o ruído produzido no ambiente próximo para não perturbar os vizinhos. Estou me baseando neste projeto, em motorhomes que usam gerador incorporado, embora sejam muito maiores e com estrutura bem mais pesada. Me responda uma coisa, no caso deste teu gerador que é silenciado de fábrica, você acha que se colocar ele em funcionamento durante a noite no lado de fora do trailer o barulho irá incomodar os vizinhos? Vi esses tempos, um vídeo que o cara tinha um desses na tulha dianteira de um Turiscar novo, e afirmava não ter problemas com barulho…

Naza, isso realmente vai muito de pessoa pra pessoa. Tem gente que vai pro camping e liga o gerador tradicional não silenciado sem nenhum abafamento na rua e não se importa. Já vi até mesmo o uso de um defletor para jogar o som mais pro lado oposto ao do veículo (ou seja, pro vizinho :slight_smile: ).

Eu fico muito sem jeito com essas coisas e não conseguiria ficar bem sabendo que estou potencialmente incomodando alguém do lado que foi pro camping justamente pra curtir um ambiente que nada tem a ver com motores ligados.

Nos testes que fiz até agora me parece que só o silenciamento próprio dele não é suficiente para chegar em um nível baixo o suficiente para não incomodar o vizinho, principalmente se ligar o ar condicionado, o que causa o aumento da demanda e portanto da rotação. Acho que é baixo o suficiente para o vizinho não vir reclamar, mas certamente deixaria aquele sentimento de “Putz!”, se entendes o que eu digo.

Minha idéia agora é fazer uma caixa de abafamento em madeira e utilizar isopor (provavelmente) por dentro para melhorar o isolamento acústico. Vou utilizar um exaustor destes de cozinha para fazer a ventilação forçada por dentro da caixa, logicamente ligada no próprio gerador. Quando fizer mando detalhes do projeto aqui.

Depois nos conta sobre teus testes por aí.

Abraço!

Bom dia,

Pedindo licença para entrar no post, pergunto se não poderiam ser levados em consideração os inverters semelhantes ao Honda mas na faixa de 2,6 KVA e anunciados como silenciados.

Encontrei Toyama, Nagano, Sinemaster, Kipor, todos muito parecidos nas especificações.

Seja bem vindo, Helvio!

Acho que sempre dá pra levar em conta, Helvio, porque os objetivos pro equipamento diferem de projeto pra projeto. Pra dar uma idéia melhor, os detalhes que levei em conta quando procurando foram:

  • Potência
  • Peso
  • Inverter e modo “inteligente”
  • Tamanho do tanque
  • Ruído (tanto o oficial quanto vídeos)
  • Reviews e reclamações online
  • Disponibilidade de peças e manutenção
  • Acabamento externo e interno (demonstra cuidado do fabricante)
  • Onda senoidal (*)

Algumas dessas características são conflitantes. Por exemplo, maior potência necessariamente aumenta o peso se não for truque do fabricante, e muito provavelmente o ruído também. Por outro lado, quando diminui o peso, diminui a potência e geralmente acaba diminuindo o tamanho do tanque o que resulta em menor autonomia antes do reabastecimento (tem adaptações simples que resolvem isso).

Então acho que ideal nunca vai ser. Tem que ver bem o objetivo do projeto e as preferências pessoais em relação ao uso pra então procurar um equipamento que se encaixe melhor.

(*) Esse último ponto eu erroneamente assumi ser verdade pois seria malandragem do fabricante fazer um gerador inverter silenciado onda quadrada. Realmente era onda senoidal como o osciloscópio comprova acima, mas eu deveria ter pesquisado mais antes ao invés de assumir.

Prezado Gustavo,
Obrigado pela resposta.
Penso que aplicação típica nos trailers é essa que se discute aqui: ar condicionado.
Vou comparar as especificações desses inverters com esse tipo de aplicação e se achar algo interessante, compartilho com o site.
Obrigado mais uma vez.