Conversão de geradores para gás

Bom dia,

Como conversamos em alguns tópicos antigos, nós tivemos um gerador a gasolina para viagens e utilizamos ele pouquíssimas vezes devido as inconveniências que vem com o gerador. Os maiores problemas para nós eram:

  1. Cheiro de combustível ao redor do gerador e dos galões
  2. Carregar e manipular combustível adicional em viagens
  3. Ruído do gerador

O terceiro ponto é inevitável para qualquer gerador a combustão, mas pode ser reduzido com o uso de uma caixa acústica. Achava que os dois primeiros problemas, mais graves para nós, não tinham solução.

Porém, hoje estive pensando em uma solução que não tinha me ocorrido antes: a conversão do gerador para utilizar gás (propano ou butano). Dessa forma, podemos utilizar o gás que já estamos carregando de qualquer forma, e não há mal cheiro nem durante o uso nem no armazenamento. O resultado da queima de propano também é muito mais limpo, praticamente gerando só água e dióxido de carbono, o que permite que o gerador fique até mesmo mais próximo sem qualquer problema.

Em uma pesquisa rápida não achei nenhum gerador que saia de fábrica para propano ainda, mas achei dois fabricantes de kits de conversão para os geradores da Honda:

Dependendo de como for a nossa necessidade quando tivermos nossa próxima casa móvel, é possível irmos para essa direção.

Um bom começo de semana a todos.

2 Curtidas

Gustavo,

Acabamos de adquirir nosso primeiro gerador, então achei essa discussão muito interessante!

Mas fiquei pensando…
1 - Será que esse kit para geradores Honda são de fácil adaptação para outros geradores (chineses - a maioria do mercado)?

2 - Lá eles usam gás propano… aqui usamos Butano (se não estou enganado. Não daria algum problema?

Abraço!

2 Curtidas

Buenas @titanium,

Eu estudei um pouco mais a fundo o sistema e parece muito simples de se adaptar qualquer gerador de forma semelhante a estes kits.

A peça fundamental é essa aqui, e não é muito cara:

image

O funcionamento é o seguinte: essa peça tem uma entrada de gás em baixa pressão que vem do regulador de pressão tradicional da garrafa de gás, e uma saída que leva até a entrada de ar do carburador. Esse peça funciona também como um regulador, mas ao contrário dos reguladores de pressão tradicionais, a saída permanece fechada até que exista uma baixa de pressão no lado da saída do gás. Dessa forma, quando o carburador do gerador aspira ar para a combustão, o diafragma do regulador é movimentado por essa pequena baixa de pressão e libera o gás que vai para o cilindro junto com o ar aspirado.

Para dar início ao ciclo de combustão, o regulador tem um “botão” do lado oposto ao da imagem acima que move o diafragma manualmente para liberar um pouco de gás para a câmara de combustão, o que permite a partida do motor, que gera baixa de pressão, que gera mais gás, e aí vai. Quando o motor desliga, a pressão no diafragma fica regular, e se bem regulado o gás deve fechar. Por segurança é bom um registro manual aqui também.

Para fazer a adaptação da entrada de ar do carburador, os kits vem com uma pequena peça que entra no lugar da junta entre o carburador e o filtro de ar. Imagina uma junta com um pequeno tubo na lateral para dar acesso ao gás, funcionando pelo efeito venturi. Isso é bem visível no vídeo de instalação de um dos kits:

Algumas pessoas que não tem o kit até furam o próprio filtro de ar pra adaptar o sistema. O problema disso é que como não temos informação prévia, talvez a primeira tentativa não fique ideal, e aí temos um furo no filtro de ar pra tapar. Esse mesmo vídeo é um exemplo disso, onde o autor relata que o furo não ficou em um local ideal. Ao invés disso, eu tentaria fazer a peça essa na mão. Com a ajuda de um torneiro mecânico isso é fácil.

E basicamente é esse o sistema. Depois da adaptação dessa forma, também pode seguir usando com gasolina quando necessário. Para usar o gás, é só cortar a entrada de gasolina (se não houver registro no gerador tem que ser adicionado) e ligar o gás.

Quanto a questão do butano ou propano, pelo que eu entendo dá mais ou menos na mesma. Os dois são irmãos: o propano puro é C3H8 e o butano puro é C4H10, e apesar de existirem diferenças relevantes (um vaporiza a -42⁰C e o outro a -2⁰C, por exemplo, o que muda o comportamento em diferentes temperaturas), o mais importante nesse caso e a densidade energética, que é semelhante. O propano tem mais densidade energética que o butano por peso (~5%), e o butano tem mais densidade energética por volume (~10%). Como no Brasil se paga por peso, vai sair um pouco mais caro o butano puro (~5%) para se obter a mesma energia do que se fosse propano puro.

Dito isso, o gás de cozinha no Brasil não é puro… é uma festa de propano, propeno, butano, buteno, e outros. Sabe-se lá o que estamos comprando de fato… portanto independente de qualquer coisa será necessário regular a mistura para que o motor continue funcionando mais ou menos na mesma rotação da gasolina. Com uma boa instalação do regulador, esse processo deve ser simples. O ideal é usar um tacômetro para ver a rotação do gerador antes (com e sem carga, e com e sem o “modo eco”, se o gerador tiver essa opção), e aí brincar com o parafuso de regulagem do regulador até ficar semelhante.

Essa é a teoria… se eu chegar lá conto sobre a prática. :slight_smile:

3 Curtidas

Interessante isso!!

Sei q tem motores de popa a butano/propano já no mercado americano!

Até pra usar GLP não é dificil a conversão de motores!
As empilhadeiras antigas usam motor de opala 4 cilindros a gás GLP por exemplo, com kit que muita gente usava em caros na rua, ainda ns dias de hoje na colônia devem usar hehehe.

2 Curtidas

Fazia sentido o uso nas empilhadeiras considerando que eram para espaços internos na maioria das vezes (armazéns, etc), já que a queima é bem mais limpa e não deixa odores. Desde que seja em ambiente ventilado pra evitar o acumulo de dióxido de carbono (ou o mais nocivo monóxido, se mal regulado) não há problema.

1 Curtida

Excelentes considerações, Gustavo!

Meu maior problema com o gerador (pelo que estou estimando) será o barulho.
Nesse primeiro momento meu foco é pensar em um gabinete para abafar/diminuir consideravelmente o ruído dele sem comprometer a refrigeração e o funcionamento do motor…

Mas em um segundo momento eu vou considerar esse sistema (até por que o investimento para ele é relevante).

PS: colocamos o trailer (algodão doce à venda) mas a ideia é usar esse sistema em um motorhome ou trailer maior.

Sigo acompanhando!

Abraço!

1 Curtida

Eu também achava que o barulho seria o pior problema, e justamente pensava em uma caixa acústica. Mas depois de usar alguma vezes comecei a ter pavor do cheiro que o combustível do gerador e dos galões deixavam em tudo, mesmo quando fora de uso. Por isso comecei a procurar alternativas.

Dependendo de como for montar, o preço não é tão alto. A peça mais cara e difícil de conseguir é o regulador esse, que pelo que vi se acha por volta dos 70 ou 80 dólares.

2 Curtidas

cheiro de gasolina impregna em tudo mesmo!!!

2 Curtidas