Reforma Turiscar Rubi 1991

Eduardo, obrigado!
Em relação a Xterra, na época que comprei (dezembro 2014) ela foi a que mais me agradou dentre algumas opções. Eu queria uma camionete 4x4, diesel e com o mínimo de eletrônica na parte de motor e caixa.
A minha é 2004, equipada com motor MWM Sprint 2.8 com bomba injetora mecânica, mesmo motor utilizado em alguns modelos de S10, Blazer, Troller, Marruá… A partir de 2005 a injeção é eletrônica.
A seleção de opção de tração é manual e o sistema de roda livre original é automático, mas eu substituí por um sistema manual para poder utilizar a reduzida tracionando somente no eixo traseiro, o que me facilita em manobras com o trailer.
Na minha opinião ela reboca bem. Para o meu antigo eldorado ela tinha força de sobra, com o Rubi esta sobra diminuiu bastante, mas ainda assim tem um bom desempenho.

Quanto ao custo da manutenção, comprei ela com 110mil Km rodados e preventivamente substituí todos os filtros, fluído de arrefecimento, óleo dos dois diferenciais, da caixa de cambio, da caixa de tração e do motor. Na troca do óleo do motor já identifiquei um problema, o cárter é de alumínio e haviam danificado a rosca do bujão de escoamento do óleo. Contatei a revenda e eles cobriram essa despesa do carter.
Em julho de 2015 ela começou a demorar para ligar. Conversei com o mecânico e com alguns conhecidos que tem veículos com este motor e me explicaram que em função do desgaste, a bomba injetora começa a ter dificuldade para puxar o diesel do tanque na hora da partida e que neste caso algumas pessoas instalam uma bomba elétrica antes da bomba injetora para resolver este problema.
Eu preferi levar no bombista e realizar uma manutenção na bomba injetora. Ficou perfeita.
Depois disso fiz uma manutenção nos freios que estavam começando a apresentar desgaste e troquei a correia de acessórios e o tensor desta.
O arranque no meio do ano passado também entrou nesse baile é mandei dar um trato nele.
Considero todos estes problemas normais pela quilometragem e idade do veículo.

Não lembro os valores exatos de cada manutenção, não é das piores mas não dá pra chamar de barato.
Pra ter uma idéia, a cada 5mil Km eu troco o óleo do motor e o filtro, vai cerca de 7 litros de óleo.
Na minha antiga Ranger Sport 2.3 gasolina eu usava óleo semi sintético, trocava a cada 10 mil Km, ia cerca de 4 litros.
Não sei se consegui te ajudar em relação a Xterra, mas se tiver outras dúvidas é só perguntar!

Gustavo, acho que essa saudade da estrada é inevitável! Sempre que vejo fotos aqui no fórum sinto vontade de viajar.
A questão da geladeira me chateou bastante. Questionei a Refrináutica e eles não se deram nem ao trabalho de me responder. Preferi resolver eu mesmo o problema para evitar maiores transtornos.
Uma pena eu não ter relatado antes sobre este problema aqui no fórum, certamente teria resolvido de forma mais prática com tua dica do sensor PIR.

2 Curtidas

OLÁ Mateus, estou começando pesquisar fazer comprar uma pick up mas a gasolina por ter manutenção barata, seguro total mais barato e impostos, sei que o carro diesel é muito melhor em questão de torque e vida útil do motor, mas estou vendo algo como s10 a gasolina, ranger a gasolina, coisa deste tipo, mas parabéns pela xterra muito bonita, um conhecido de porto alegre tem uma diz ele que muito forte como um trator, abraço tudo de bom.

1 Curtida

Estreia do Rubi pós reforma heim Matheus? Ficou uma verdadeira jóia! Meus parabéns pelo magnífico trabalho! Imagino o quanto foi gratificante para vcs as horas de trabalho dedicadas às melhorias efetuadas e após pegar a estrada com tudo nos conformes…
Show amigo!

2 Curtidas

Parabéns Matheus, lindo demais!
Fabuloso trabalho, uma obra de arte da recuperação de Trailer com maestria única; de novo, parabéns, e grande abraço!

Dardo.

1 Curtida

Xará, se conselho fosse bom, se vendia, mas não lhe cobrarei nada por isso. Sugestão de quem viveu e vive veículos a diesel e gasolina. Picape a gasolina no Brasil não compensa, principalmente para rebocar um trailer.

Não aguentarás ela por um ano. Compensa mais pegar um modelo mais antigo e pegar a diesel com 4x4. Na hora de vender uma picape a gasolina, a desvalorização será absurda e a grande maioria das revendas não pegam para troca, e quem pega não quer te dar nada por elas. Para se livrar do consumo elevado, acabarás entregando a preço de banana. Manutenção de um MWM sprint 2.8 pode ser equivalente a um motor a gasolina 2.8, os impostos são pelo valor de mercado, pegando um modelo um pouco mais antigo com valor equivalente, terás o mesmo custo. O seguro não tem como fugir, mas o seguro de picape a gasolina também é caro só por ser picape.

Por “pior” que seja a picape a diesel, tu ficas com ela por pelo menos 5 anos de boa, já uma a gasolina não ficas por mais de 1 ano se botares para puxar um trailer e ver um consumo de 5km/l na gasolina enquanto se fosse diesel faria 8km/l.

Uma S-10, Frontier, Hilux ou Ranger com 10 anos de uso a diesel, ainda são superiores a modelos novos a gasolina.

Prezado Matheus vc já viu com era a iluminação das geladeiras duplex a gás originais dos trailers? Eram a pilha cheguei a adaptar uma lâmpada de led com uma bateria 9v e funcionou bem o problema é que a seguir a geladeira pifou uma pena. Abraço

1 Curtida

Carlos, obrigado! Realmente ficamos muito felizes com o resultado da reforma. Abraço!

Obrigado pelas considerações, Dardo!
Grande abraço!

Carlos, não conheci este sistema das duplex a gás.
Valeu pela dica!
Gosto muito do fórum, justamente por compartilhamos as informações de forma que futuramente outros poderão se beneficiar delas. No meu caso resolvi de uma forma, mas lendo aqui no fórum outro campista já encontrará mais de uma ideia de solução.
Abraço!

1 Curtida

Olá pessoal!
A fim de proteger a frente do trailer, vinha pensando em fazer para-barros para a X-terra, mas quando vi o tópico “Enlonamento de Trailers! Tire suas conclusões!” criado pelo @Carlos aqui no fórum, me veio a idéia de fazer uma proteção frontal para o trailer, tipo aquelas proteções que alguns colocam na frente do carro durante as viagens para proteger de insetos e pedrinhas.

Aproveitei que o friso superior da frente do trailer tem aquela canaleta para colocar toldo e iniciei a fixação da proteção por ali. Usei tecido napa, cola vinil e um plástico transparente no lugar das lanternas inferiores.

Fiz a proteção de forma que tapasse as sapatas de apoio para evitar que elas acumulem areia.

Não sei o quanto este tecido vai aguentar, mas gostei que não descaracterizou muito o trailer.

Segue algumas fotos do resultado:

2 Curtidas

Buenas Matheus!
Ficou muito bom, e não descaracteriza mesmo, além de proteger toda a parte dianteira do trailer, muito bem bolado!
Grande abraco Matheus!

Dardo.

Muito bacana, Matheus! Estava bem desatualizado da reforma do seu Rubi, me inteirei agora… rsrs. Que beleza! Que riqueza de detalhes! Parabéns!

Abraços!

Que idéia legal essa da proteção, Matheus. Além de proteger contra pedras da camionete, protege contra material jogado pelos demais veículos. Show!

Como andam as funções com o trailer? Curtindo o inverno com ele já?

Buenas Matheus!
Ficou muito bom, e não descaracteriza mesmo, além de proteger toda a parte dianteira do trailer, muito bem bolado!
Grande abraco Matheus!
Dardo.

Obrigado pelas considerações, Dardo!
Grande abraço!

Muito bacana, Matheus! Estava bem desatualizado da reforma do seu Rubi, me inteirei agora… rsrs. Que beleza! Que riqueza de detalhes! Parabéns!
Abraços!

Fala, @Davi ! Há quanto tempo não conversamos. Acho que a ultima vez que nos falamos eu não estava nem na metade da reforma! Não que a reforma tenha chegado ao fim, mas ta quase lá, tem só alguns detalhes pendentes. Isso se eu não inventar de mudar algumas coisas…:grin:
E aí, tens ido acampar com o brilhante!?
Grande abraço!

Que idéia legal essa da proteção, Matheus. Além de proteger contra pedras da camionete, protege contra material jogado pelos demais veículos. Show!
Como andam as funções com o trailer? Curtindo o inverno com ele já?

Então Gustavo, aproveitei essa proteção pra resolver também o problema da água que entra por essa tampa frontal em dias de chuva com o trailer em movimento. :grin:
A vedação da tampa não é perfeita e não consegui modificar muita coisa na reforma…
Tem o inconveniente de ter que desprender a proteção para abrir a tampa, então tenho procurado deixar neste maleiro as coisas que uso pouco, deixando as mais usadas no maleiro lateral.

Não tenho tido oportunidade de acampar, tem rolado no máximo umas voltas com o trailer na cidade no fim de semana, pra não perder o costume de rodar.
Agora em julho vou tentar fazer algum passeio de pelo menos uns três dias, vai ser o primeiro acampamento de inverno no Rubi… :grinning:
Abração!

1 Curtida

Uma postagem foi dividida em um novo tópico: Excesso de peso em reboque novo

Ola Matheus vi seu trabalho, fantástico!

Comprei um trailer Rubi 1995, estou também no início da reforma.

preciso reformar o sistema de freio para passar na vistoria do Detran

aquela coifa do sistema de freio, seria de quê?

estou com dificuldade de encontrar uma similar.

outra coisa como vc colou o perfil dos cantos?

Att.

Valeriano

1 Curtida

Olá Valeriano, bem-vindo ao fórum!

A coifa é do amortecedor do Chevrolet Monza.

Referente ao perfil, se for o que contorna o trailer eu colei com Adesivo MS da Fischer, ele além de ter proteção UV também leva mais tempo que o Adesivo PU para secar, o que permite trabalhar melhor em caso de peças maiores como esses perfis.

Se for usar esse tome cuidado na hora de comprar, pois a Fischer tem também um MS de secagem rápida bem semelhante.

No caso eu eliminei a borracha que originalmente fica entre as chapas do trailer e o perfil de arremate, colocando o Adesivo MS em contato direto com a lateral e teto do trailer e o perfil. As beiradas eu delimitei com fita crepe e arrematei com uma “espatula” que construí com um cartão de crédito velho.

Segue algumas fotos. Pena não ter nenhuma foto do momento em que fiz esse serviço, fiquei com medo de parar pra fotografar e o adesivo secar.

Qualquer dúvida estou a disposição.

Se possível, depois crie um tópico e nos conte um pouco da sua história com o trailer.

Abraço.
Matheus Silveira

2 Curtidas

Muito obrigado Mateus!

Ainda estou bem no início.

Ou fazer umas fotos para registrar em um tópico.

Só mais uma coisa.

A Nissan xterra dá conta do recado traquilo?

1 Curtida

Legal Valeriano, vou aguardar para ver o tópico com as fotos!

Sobre a Xterra, eu gosto bastante do desempenho dela com o trailer. Na minha opinião ela tem força suficiente e um bom consumo.

Até hoje os aclives mais acentuados que já enfrentei com ela e o Rubi foram subindo a serra para Gramado - RS e no morro da Lagoa da Conceição em Florianópolis - SC e a única diferença nessas situações é que foi necessário reduzir a marcha e subir numa velocidade um pouco menor. Mas ainda é possível manter uma velocidade maior do que a dos caminhões que sobem a mesma serra.

Em estradas planas geralmente ando tranquilamente em 5ª marcha numa velocidade entre 80 e 90 Km/h, exceto em dias de vento forte de frente, nestes dias vou de 4ª marcha e procuro manter uns 80 km/h.

No caso das manobras com o trailer, na minha Xterra instalei sistema de roda livre manual o que me permite manobrar com o trailer utilizando o câmbio na reduzida. Isso me deu mais conforto na hora das manobras e ajuda também no menor desgaste do sistema de embreagem.

Acho que é isso.
Abraço.
Matheus Silveira

2 Curtidas

Buenas @Matheus, e seja bem vindo @Iniciante,

Nós também subíamos Gramado tranquilamente em terceira marcha… o pior era para descer sempre, com o Balão empurrando atrás. Apesar de descer sempre em marcha baixa, em uma das primeiras vezes que descemos pelo lado de Nova Petrópolis faltou experiência e deixei as pastilhas de freio esquentarem demais por utilizar os freios pouco mas com frequência. Quando me dei conta quase que era tarde demais. Tivemos sorte que havia uma área de recuo em seguida, e usei toda a área para conseguir parar mesmo com a ajuda do freio de mão, com direito a fumaça de pastilhas queimadas ao final. Fizemos uma refeição ali mesmo para esperar o conjunto esfriar e eu me acalmar, e a partir dali aprendi a respeitar muito mais as descidas. Agora em lugares desse tipo descemos em segunda se tivermos que descer para não precisarmos usar os freios (ou quase), e os que vem atrás que tenham calma porque é nossa vida que está na estrada.

1 Curtida

Então beleza! Nada de segurar o conjunto somente com o freio não é?

É necessário usar uma marcha pesada para ajudar, e ter sempre paciência.

Tenho que ir pegando esses macetes, dessa eu não sabia! Achei que o frei segurava tranquilo!

Mas dá para subir a serra rio do rastro sem problema?

2 Curtidas

Olha, a única vez que subi aquela serra foi a muitos anos quando o estado de Santa Catarina estava sofrendo com chuvas torrenciais e nós estávamos indo em direção ao Paraná. Optamos por subir a serra porque a 101 estava submersa tanto para frente quanto para trás, então passamos para a 116 por ali e seguimos viagem. Nós estávamos de carro, e aquela estrada debaixo de tanta chuva foi tenso. Com essas memórias, não consigo me imaginar rebocando nem uma carretinha. :smile:

1 Curtida